Ocorreu um erro neste gadget

2/10/2007

Cheia no Rio Madeira

Já faz alguns meses que vivi essa aventura, mas vai levar muito tempo, ao que parece, para que estas imagens deixem de me maravilhar.

Não poderia dizer ao certo onde é, não sei nem mesmo se é o Madeira ou o Solimões.

Sei apenas que essa parte da floresta fantástica ainda está protegida da ambição desenfreada do homem por causa da quase impossibilidade de acesso.

Não é montagem, nem mérito da fotógrafa. Mas falta o cheiro da mata, os cantos dos pássaros que nunca tinha ouvido antes, a sensação de estar mais perto do Criador. Isso, não posso dividir com vocês...

2 comentários:

Rose disse...

A foto é uma maravilha.
Já nos transporta para Shangri la, o Horizonte Perdido... imagine se tiver som de pássaros, cheiro da mata !!
Agradecemos por nos proporcionar essa viagem !!

Manuela Rischi disse...

É algo tão maravilhoso, e não pertence a ninguém e, ao mesmo tempo, pertence a todos. Tinha o som das máquinas do barco empurrador, da água batendo no ferro da balsa e explodindo no ar. Poucos pássaros, principalmente onde o rio era tão largo que quase não se viam as margens.